Caríssimo Governador Fernando Pimentel, meu nome é Rodrigo e represento a AMIHAP – Associação Mineira de Hipertensão Arterial Pulmonar – associação sem fins lucrativos que tem como missão defender e lutar pelo direito ao tratamento digno dos pacientes que são acometidos por esta enfermidade. A Hipertensão Pulmonar é uma doença rara e grave que leva a óbito caso o paciente não tenha tratamento correto. Ela não tem cura mas tem medicamentos que levam a uma sobrevida eficaz e tranquila para todos, tendo inclusive vida praticamente normal.
Infelizmente tenho que lhe escrever esta mensagem para dizer que nossos pacientes estão morrendo por falta de remédios. Alguns estão internados, em especial no Hospital Julia Kubitschek na região do Barreio em Belo Horizonte e tantos outros não saem de casa mais, pois não conseguem fazer nem as atividades básicas como pentear os cabelos ou tomar banho sozinhos sem o auxílio de máquinas ou balões de oxigênio.
O senhor que venceu as eleições com o slogan de escutar a população infelizmente não tem nos ouvidos. Por dezenas de vezes já tentamos conversar com a Secretaria de Estado, já tentamos ajuda dos parlamentares, inclusive da base aliada ao seu governo, e não temos sucesso. Apenas promessas vazias e não cumpridas. A única atitude que nos resta é a Justiça, pois só assim temos conseguido um pouco de tratamento digno em nossas necessidades medicamentosas.
No entanto, nos últimos anos, este governo tem desrespeitado as leis, caçado liminares e até processos que já haviam sido arquivados e tiveram seus acórdãos publicados deixaram de ser respeitados e os pacientes tiveram seus medicamentos cortados. No ano de 2016 infelizmente pacientes faleceram pela falta de tratamento medicamentoso e 2017 tem previsões funestas, pois sem receber os remédios, o risco é grande. Nossos médicos, tem também se movimentado para que consigamos ter acesso conforme necessitamos. Infelizmente o que temos são apenas esperanças destruídas e vidas limitadas. Os medicamentos são caros e as condições para compra-los não temos.
O senhor, através de seus assessores, apresenta que o Estado de Minas Gerais está “quebrado” financeiramente e que não pode atender as demandas. Nós não somos números, somos seres humanos que precisamos da atenção do Estado que não faz mais do que sua obrigação em dar tratamento digno para sua população; é constitucional.
Como podemos confiar em um governo que não quer saber dos pacientes que mais necessitam de tratamento pois a falta de um medicamento para tais doenças leva a morte? Como podemos confiar em um governo que não quer ouvir o nosso clamor por tratamento digno? Onde está a força de vontade deste governo e de nossos parlamentares em combater a corrupção que se assolou em nosso país de maneira patológica, quando o que vemos é apenas um lado sendo massacrado? O lado do povo. E pior, do povo que precisa de saúde pública de qualidade.
Espero que estas linhas cheguem em suas mãos e que o senhor possa realmente nos ouvir. Temos muito o que dizer, temos propostas para ajudar o governo a amenizar a situação dos pacientes de Hipertensão Arterial Pulmonar e quem sabe para todos de doenças raras que estão na mesma situação em que nos encontramos.
A vida de um ser humano não tem preço e a dignidade de um governo se faz quando este entende profundamente que foi eleito para cuidar e não para deixar morrer.
Rodrigo L. Vilaça
Presidente da AMIHAP.